Educação indígena

Data: | Foto:

“Os brancos desenham suas palavras porque seu pensamento é cheio de esquecimento.”

Dessa forma, o grande líder do povo Yanomami, Davi Kopenawa, fala da importância da educação das crianças de seu povo. Para os Yanomami, como para a grande maioria dos povos indígenas, a transmissão do conhecimento milenar se dá no dia a dia, na convivência entre as pessoas da aldeia, na experiência com a natureza, nas cerimônias e nos rituais, no contato com o mundo espiritual.

Essa é a grande escola da vida que prepara os homens e mulheres que vão dar continuidade à tradição milenar de seu povo.

Desde quando os povos indígenas lidam com a educação formal?  Como o Estado e as aldeias encaram as escolas indígenas?

Se já é difícil para o estado cuidar da educação para a população brasileira que fala uma mesma língua e vive de forma mais ou menos parecida, imagine o que é lidar com a diversidade de mais de 230 etnias, mais de 180 idiomas e realidades e expectativas tão distantes como a de povos que vivem na cidade de São Paulo como os Guarani e os Pankararu ou o povo Matis, no interior do Amazonas, que tem contato recente com a sociedade nacional!

Copyright 2020 © Ikore Produções - Desenvolvido por Pedro Volcoff